Pular para o conteúdo

Tlaquiltenango sofre perdas nas culturas de milho e sorgo devido à falta de chuva?

    Tlaquiltenango enfrenta pérdidas en cultivos de maíz y sorgo debido a falta de lluvia - El Sol de Cuernavaca

    A falta de chuvas no município de Tlaquiltenango causou grandes perdas na produção de milho e sorgo da Temporal

    No município de Tlaquiltenango, a falta de chuvas teve um impacto devastador na produção de milho e sorgo da Temporal. De acordo com o diretor de Desenvolvimento Agropecuário do município, Andrés Morán Aundes, 25% das colheitas secaram completamente, enquanto o restante não conseguiu produzir. Isso significa que os ejidatarios, agricultores de terras comunitárias, não terão milho suficiente para alimentar suas famílias ou seu gado neste ano.

    Impacto a nível local e apelo às autoridades

    Dos 1.294 produtores cadastrados que semeiam em regime de sequeiro, um quarto deles sofreu seca em suas plantas, já o restante teve baixíssimo desenvolvimento em suas lavouras. Esses números alarmantes foram apresentados em um relatório de danos enviado ao Governo do Estado de Morelos, especialmente para o Secretário de Desenvolvimento Agrícola, Omar Taboada Nasser. Os agricultores aguardam com esperança o apoio dos seguros agrícolas, embora a resposta a essa situação ainda não esteja definida. Vale destacar que a área afetada abrange impressionantes 3.122,8 hectares, sem contar os produtores independentes que não estão registrados.

    Esperança nas chuvas de outubro

    Apesar das chuvas tardias e ciclones de outubro não terem beneficiado as culturas de sequeiro, Morán Aundes ressalta a importância dessas precipitações para a recarga de aquíferos, represas e bancos de água distribuídos no município. Essas fontes de água são vitais para os terrenos de irrigação e para os animais. A esperança é que as chuvas continuem garantindo água, fundamental para a fauna e a flora da reserva da biosfera.

    Receba as novidades e junte-se ao nosso canal no YouTube

    Para ficar por dentro das últimas notícias no WhatsApp, você pode se inscrever gratuitamente através deste link: https://api.whatsapp.com/send?phone=5217771030294. E não deixe de se juntar ao nosso canal no YouTube para conteúdos exclusivos: https://www.youtube.com/channel/UCHhq4NPzJtMxVDXBS6AZakA/videos.

    Gostou das nossas dicas? Possui alguma outra que gostaria de compartilhar com a gente?

    Conclusão

    A falta de chuvas no município de Tlaquiltenango teve um impacto devastador na produção de milho e sorgo da Temporal, resultando em perdas totais. Isso afetou diretamente os ejidatarios, que agora enfrentam dificuldades para alimentar suas famílias e o gado. A situação levou à necessidade de ação das autoridades para fornecer apoio e buscar soluções para os agricultores afetados. A esperança agora está nas chuvas de outubro, que são cruciais para a recarga de aquíferos e a garantia de água para os terrenos de irrigação e a biodiversidade da área.

    Perguntas e Respostas

    1. Qual foi o impacto da falta de chuvas no município de Tlaquiltenango?

    A falta de chuvas resultou em perdas totais na produção de milho e sorgo da Temporal.

    2. Que porcentagem das colheitas secaram devido à falta de chuvas?

    Segundo o diretor de Desenvolvimento Agropecuário do município, 25% das colheitas secaram.

    3. Como os ejidatarios foram afetados pela falta de chuvas?

    Os ejidatarios indicam que este ano não terão milho para alimentar suas famílias ou o gado.

    4. Quantos produtores cadastrados foram afetados pela seca?

    Dos 1.294 produtores cadastrados que semeiam em regime de sequeiro, 25% sofreram seca em suas plantas e o restante não teve desenvolvimento em suas lavouras.

    5. Quais medidas estão sendo tomadas para ajudar os agricultores afetados?

    O relatório de danos já foi enviado ao Governo do Estado de Morelos, em busca de apoio. Aguarda-se a resposta sobre a possibilidade de acionar os seguros agrícolas para compensar as perdas.

    Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo
    Escreva para nós nos comentários!

    Verifique a Fonte Aqui