Pular para o conteúdo

Marfrig promove debate sobre pecuária sustentável em Londres

Patrocinadores

Construindo um Futuro Sustentável na Indústria Alimentícia

A preocupação com a sustentabilidade no setor agroalimentar nunca foi tão urgente. Com as tendências atuais ameaçando a estabilidade e alimentação global, ações concretas precisam ser tomadas. Neste contexto, a Marfrig, uma das líderes mundiais na produção de carne bovina, tem se destacado e liderado iniciativas inovadoras em prol da pecuária sustentável.

Rumo a uma Pecuária Sustentável

Recentemente, a Marfrig participou do Chatham House Sustainability Accelerator em Londres, reunindo diversos especialistas e stakeholders do ecossistema da pecuária. A discussão foi fundamental para destacar a importância de medidas e a necessidade de mudanças significativas na indústria alimentícia.

Transformando Desafios em Oportunidades

O desenvolvimento sustentável vai além da agropecuária e requer uma nova abordagem para enfrentar desafios significativos. A iniciativa da Marfrig, representada por seu compromisso com o Programa Marfrig Verde+, demonstra uma abordagem pioneira e inovadora para criar um futuro mais sustentável para a indústria alimentícia.

Gostou das nossas dicas? Possui alguma outra que gostaria de compartilhar com a gente?
“`html

Patrocinadores

Índice

Desafio coletivo

  • Izabella Teixeira destaca o desenvolvimento sustentável
  • Sustentabilidade como uma maratona, não uma corrida de 500 metros
  • Ênfase na queima de combustíveis fósseis como principal responsável pelo aquecimento global

Urgência nacional

  • Rastreabilidade e transparência na informação de onde está a produção de gado
  • A necessidade de criar políticas públicas de rastreabilidade
  • Construção de uma narrativa comum envolvendo empresas, produtores e governo

1.000 dias do Marfrig Verde+

  • Dados sobre o programa Marfrig Verde+ e seus resultados
  • Investimento e reinclusão de fazendas como fornecedoras
  • Tecnologias de monitoramento, suporte técnico e reconhecimento em rankings globais

“`

O relatório mais recente da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) sobre o futuro do setor é alarmante. O sumário do documento dá o recado: “Se as tendências atuais dos drivers que afetam os sistemas agroalimentares não mudarem, a sustentabilidade estará seriamente ameaçada e as crises alimentares provavelmente aumentarão”. Consciente do desafio, a Marfrig, uma das maiores empresas de carne bovina do mundo e líder global na produção de hambúrgueres, é pioneira na corrida por uma pecuária sustentável.

A iniciativa mais recente da companhia nesta direção aconteceu em Londres, na Chatham House Sustainability Accelerator, instituição que desde 1920 promove análises, debates e trocas de ideias para a construção de um mundo mais próspero e seguro. A diretora-executiva da organização e membro do Comitê de Sustentabilidade da Marfrig, Ana Yang, liderou uma mesa-redonda com diversos stakeholders do ecossistema da pecuária.

Participaram do debate Luiz Amaral, CEO da Science Based Targets initiative (SBTi), Walter Baethgen, pesquisador sênior da Climate School da Columbia University, Izabella Teixeira, ex-ministra do Meio Ambiente e co-chair do Painel Internacional de Recursos Naturais da ONU, Jorge Viana, presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), e Paulo Pianez, diretor de Sustentabilidade e Comunicação Corporativa da Marfrig.

Patrocinadores

Na abertura do evento, Marcella Molina, integrante do Comitê de Sustentabilidade da companhia, destacou os resultados do Programa Marfrig Verde+, lançado em julho de 2020 para tornar a cadeia de fornecimento mais sustentável e livre de desmatamento (saiba abaixo).

“Precisamos produzir, conservar e incluir. Isso é essencial para atingirmos o que o consumidor do amanhã quer que façamos. A Marfrig é reconhecida como a empresa de carne bovina número um em termos de sustentabilidade, no Brasil e no mundo”, afirmou Marcella.

Aos 20 anos, a executiva atua na empresa fundada por seu pai, Marcos Molina, e se compromete a “continuar todo o trabalho árduo que a Marfrig vem fazendo na área da sustentabilidade e tratar das questões da mudança climática para conciliar produção de alimentos com proteção da natureza”.

Desafio coletivo

A ex-ministra do Meio Ambiente Izabella Teixeira destacou que o desenvolvimento sustentável vai além da agropecuária. “Precisamos de uma nova linguagem, de uma nova maneira de dialogar, não impondo as coisas, mas, construindo-as com base na realidade para termos soluções que considerem as dificuldades dos países e das sociedades”, disse Izabella.

Patrocinadores

À frente do SBTi, iniciativa internacional que mobiliza empresas para desenvolverem metas de redução das emissões de gases do efeito estufa (GEE) com base na ciência, Amaral destacou que “precisamos mudar a maneira como os negócios, as empresas, pensam. Não é uma corrida de 500 metros, mas sim uma maratona”.

Ele lembrou também que a discussão sobre a emissão de gases de efeito estufa não pode ficar limitada à pecuária, porque a queima de combustíveis fósseis é a principal responsável pelo aquecimento global. Walter Baethgen, da Universidade de Columbia, concordou com Amaral. Segundo o acadêmico, “75% das emissões ainda vêm de combustíveis fósseis”.

Urgência nacional

A rastreabilidade foi tema de extrema relevância no encontro. A diretora-executiva da Chatham House, Ana Yang, defendeu a prioridade na implantação de um sistema rígido de rastreabilidade no Brasil e a transparência na informação de onde está a produção de gado. “Acreditamos que a melhor maneira de fazer isso é disponibilizar a GTA (Guia de Trânsito Animal) a todos”, disse a executiva.

Para Paulo Pianez, diretor de Sustentabilidade e Comunicação Corporativa da Marfrig, o Brasil tem condições de adotar um sistema eficaz de monitoramento com o uso do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e de dados de movimentação de animais. “Com essa combinação, poderemos implantar um sistema bastante robusto”. Pianez falou também da importância de criar políticas públicas de rastreabilidade. “Estamos em diálogo com o governo e acreditamos que podemos ser agentes positivos nesse setor”.

Patrocinadores

Jorge Viana, presidente da Apex, ratificou a importância da criação de políticas públicas. “O Brasil precisa construir uma narrativa comum envolvendo empresas, produtores e governo, para ser parte da solução, para que possamos pôr um freio na mudança climática”, disse.

As iniciativas socioambientais da Marfrig começaram em âmbito nacional em 2005, quando a companhia assinou o Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo, e internacional em 2009, quando a empresa passou a ser a primeira do setor de alimentos, no mundo, a assumir um compromisso público com o Greenpeace para fortalecer o controle do fornecimento de gado.

marfrig abre
1.000 dias do Marfrig Verde+

Desde que foi lançado, em 2020, o programa Marfrig Verde+, recebeu 100  milhões de dólares de investimento. Conheça alguns números da iniciativa:

* Reinserção de 3.036 fazendas como fornecedoras, após voltarem a operar em conformidade com os compromissos socioambientais da companhia. Essas propriedades abateram quase 900 mil animais no período.

Patrocinadores

* Diferentes tipos de tecnologias monitoram 100% das propriedades fornecedoras diretas de todo o país. Entre os fornecedores indiretos, o controle, é de 80% dos localizados na Amazônia e  74% dos situados no Cerrado.

* Reinclusão dos pecuaristas viabilizada por suportes técnicos da equipe do programa Marfrig Club e por assessoria jurídica incentivando os produtores a adotarem boas práticas.

* Convite da Harvard Business School como case Agribusiness Seminar para evento de sustentabilidade.

* Melhores posições em rankings, índices, listas e relatórios considerados referência na avaliação de políticas e práticas ESG no mundo como no Coller FAIRR Protein Producer Index 2022

* Destaque em rankings globais de bem-estar animal, segurança hídrica e mudanças climáticas. Permanece, pelo terceiro ano consecutivo, nas carteiras do ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial) e do ICO2 (Índice Carbono Eficiente), ambos da B3, bolsa de valores brasileira.

Relatório Impactante da FAO

O mais recente relatório da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) sobre o futuro do setor é alarmante. O sumário do documento dá um recado claro: “Se as tendências atuais dos drivers que afetam os sistemas agroalimentares não mudarem, a sustentabilidade estará seriamente ameaçada e as crises alimentares provavelmente aumentarão”. O relatório da FAO acende um sinal de alerta sobre a necessidade urgente de mudanças no setor agroalimentar para garantir a sustentabilidade e prevenir crises alimentares futuras.

Marfrig Pioneira na Busca por Pecuária Sustentável

A Marfrig, uma das maiores empresas de carne bovina do mundo e líder global na produção de hambúrgueres, é pioneira na corrida por uma pecuária sustentável. Consciente do desafio apontado no relatório da FAO, a Marfrig intensifica suas iniciativas para promover a sustentabilidade no setor agropecuário.

Iniciativas na Sustentabilidade em Londres

A recente iniciativa da companhia nesta direção aconteceu em Londres, na Chatham House Sustainability Accelerator, instituição que promove análises, debates e trocas de ideias para a construção de um mundo mais próspero e seguro. Neste evento, foram lideradas discussões importantes sobre a sustentabilidade na pecuária, envolvendo diversos stakeholders do ecossistema da pecuária. A presença da Marfrig reforça seu compromisso com a busca por soluções sustentáveis para o setor agropecuário.

Desafio Coletivo

A ex-ministra do Meio Ambiente Izabella Teixeira ressalta a importância do desenvolvimento sustentável, indo além da agropecuária. Ela destaca a necessidade de uma nova abordagem para encontrar soluções que considerem as dificuldades dos países e das sociedades. Este desafio coletivo demanda uma mudança na maneira como os negócios e as empresas pensam, colaborando para a construção de um futuro mais sustentável.

Urgência Nacional

No encontro, a rastreabilidade foi um tema relevante. A diretora-executiva da Chatham House, Ana Yang, defendeu a prioridade na implantação de um sistema rígido de rastreabilidade no Brasil e a transparência na informação de onde está a produção de gado. Para a Marfrig, a adoção de um sistema eficaz de rastreabilidade é viável e a empresa está em diálogo com o governo para ser uma força positiva na implementação dessas políticas.

Programa Marfrig Verde+

O programa Marfrig Verde+ foi lançado com um investimento significativo e já apresenta resultados concretos. Além disso, a Marfrig recebeu reconhecimento em rankings, índices, listas e relatórios que avaliam políticas e práticas ESG, reforçando o compromisso da empresa com a sustentabilidade e o desenvolvimento sustentável do setor agropecuário.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo

Os dados mais recentes da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) apontam para um futuro ameaçador para o setor agroalimentar se as atuais tendências não mudarem. Em resposta a esse desafio, a Marfrig, uma das maiores empresas de carne bovina do mundo, lidera a corrida por uma pecuária sustentável. A companhia participou recentemente da Chatham House Sustainability Accelerator em Londres, reunindo diversos atores do ecossistema da pecuária para discutir a sustentabilidade.

Um dos principais desafios abordados foi o desenvolvimento sustentável, que vai além da agropecuária. A discussão também destacou a importância da rastreabilidade da produção de gado, defendendo a implantação de sistemas eficazes para monitorar e controlar a sustentabilidade da cadeia de fornecimento.

A Marfrig pioneira na implementação do Programa Marfrig Verde+, lançado em 2020, investindo $100 milhões e reintegrando mais de 3.000 fazendas como fornecedoras, com foco em garantir práticas sustentáveis e livre de desmatamento na cadeia de fornecimento.

Qual a importância da rastreabilidade na pecuária sustentável?

A rastreabilidade é fundamental para garantir a transparência e a sustentabilidade da cadeia de fornecimento de gado, contribuindo para a redução do desmatamento e a implantação de práticas sustentáveis.

Quais são os principais objetivos do Programa Marfrig Verde+?

Os principais objetivos do programa incluem a reintegração de fazendas como fornecedoras, monitoramento da sustentabilidade da cadeia de fornecimento, e promoção de práticas sustentáveis.

Como a Marfrig está trabalhando com o governo para promover a sustentabilidade na pecuária?

A Marfrig está dialogando com o governo para criar políticas públicas que incentivem a rastreabilidade e práticas sustentáveis na pecuária, visando se tornar um agente positivo no setor.

O relatório mais recente da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) sobre o futuro do setor é alarmante. O sumário do documento dá o recado: “Se as tendências atuais dos drivers que afetam os sistemas agroalimentares não mudarem, a sustentabilidade estará seriamente ameaçada e as crises alimentares provavelmente aumentarão”. Consciente do desafio, a Marfrig, uma das maiores empresas de carne bovina do mundo e líder global na produção de hambúrgueres, é pioneira na corrida por uma pecuária sustentável.

Verifique a Fonte Aqui

Patrocinadores
Autor