Pular para o conteúdo

Identificação e controle de pragas: saiba como agir.

    Facebook

    Os danos causados pelos nematoides parasitas do cafeeiro

    Os nematoides parasitas do cafeeiro são pequenos vermes presentes no solo que parasitam as raízes, causando sérios danos às plantas. A ação prejudicial dos nematoides à cultura do café é muito variável e sua importância econômica é determinada pelas espécies de nematoide, tamanho da população, cultivar e idade das plantas.

    Há uma estimativa de que a redução da produção mundial de café, devido à ação dos nematoides, seja, em média, de 15%. No Brasil, estima-se um valor médio de 20%.

    Principais espécies e características

    Existem várias espécies de nematoides, porém as que causam maiores danos ao cafeeiro são as do gênero Meloidogyne e Pratylenchus.

    Espécies de Meloidogyne

    Os nematoides do gênero Meloidogyne ssp., conhecido como nematoides-das-galhas, são economicamente os mais importantes para a cultura do café. A espécie Meloidogyne exigua, embora não seja tão agressiva em plantas adultas e bem nutridas, causa perdas em função da sua ampla distribuição nos principais estados produtores de café.

    As espécies Meloidogyne incognita e Meloidogyne paranaensis, provocam sérios danos nas raízes, causando morte de parte delas e drástica redução do sistema radicular.

    Gostou das nossas dicas? Possui alguma outra que gostaria de compartilhar com a gente?

    Sumário

    1. Principais espécies e características

    1.1. Espécies de nematoides que causam danos ao cafeeiro

    1.2. Danos causados por espécies de nematoides específicas

    2. Sintomas causados por nematoides no cafeeiro

    2.1. Sintomas nas raízes

    2.2. Sintomas na parte aérea

    3. Controle dos nematoides no café

    3.1. Controle preventivo

    3.2. Controle genético

    3.3. Controle químico

    4. Matéria orgânica e plantas de cobertura

    4.1. Efeito da matéria orgânica na população de nematoides

    4.2. Utilização de plantas de cobertura para controle dos nematoides no café

    5. Pousio pré-plantio

    5.1. Estratégias de pousio para redução da população de nematoides

    6. Curso Gestão na Produção de Café Arábica

    6.1. Benefícios do curso para melhorar a produção de café

    Os nematoides parasitas do cafeeiro são pequenos vermes presentes no solo que parasitam as raízes, causando sérios danos às plantas.

    A ação prejudicial dos nematoides à cultura do café é muito variável e sua importância econômica é determinada pelas espécies de nematoide, tamanho da população, cultivar e idade das plantas.

    Há uma estimativa de que a redução da produção mundial de café, devido à ação dos nematoides, seja, em média, de 15%. No Brasil, estima-se um valor médio de 20%.

    Principais espécies e características

    Existem várias espécies de nematoides, porém as que causam maiores danos ao cafeeiro são as do gênero Meloidogyne e Pratylenchus.

    Os nematoides do gênero Meloidogyne ssp. conhecido como nematoides-das-galhas, são economicamente os mais importantes para a cultura do café. A espécie Meloidogyne exigua, embora não seja tão agressiva em plantas adultas e bem nutridas, causa perdas em função da sua ampla distribuição nos principais estados produtores de café.

    Já o Meloidogyne incognita e Meloidogyne paranaensis, apesar de estarem em áreas menores e mais localizadas, essas espécies são muito agressivas e seus danos no cafeeiro são mais intensos. 

    Raízes de café parasitadas com nematoides

    Raízes de Coffea arabica parasitadas por Meloidogyne exigua. Foto: Sônia M. de Lima Salgado

    As espécies Meloidogyne incognita e Meloidogyne paranaensis, provocam sérios danos às raízes, causando morte de parte dessas e drástica redução do sistema radicular, além de deixar as raízes com rachaduras e aspecto de cortiça.

    Com o sistema radicular afetado, as plantas depauperam e podem chegar a morrer, principalmente em solos arenosos e/ou com baixo teor de matéria orgânica.   

    Rachaduras e descascamento em raízes de café provocados por nematoidesRachaduras e descascamento em raízes de café provocados por nematoides

    Sintomas de rachaduras e descascamento em raízes de Coffea arabica parasitado por Meloidogyne paranaensis.  Foto: Sônia M. de Lima Salgado

    Plantas de café afetadas por nematoidesPlantas de café afetadas por nematoides

    Plantas de Coffea arabica fortemente afetadas por Meloidogyne paranaensis. Foto: Sônia M. de Lima Salgado

    O Meloidogyne exigua é a espécie mais disseminada nas regiões produtoras de café. A infestação dessa espécie em lavouras com solos férteis, pode passar despercebida pelo fato de não causar destruição acentuada do sistema radicular como as espécies M. incognita e M. paranaenses.

    Embora não cause declínio rápido, altas populações de M. exígua causam deficiências nutricionais, podendo causar perdas de folhas, prejudicando o desenvolvimento principalmente de plantas jovens.

    Tabela com características de nematoides no cafeeiroTabela com características de nematoides no cafeeiro

    Características de algumas espécies do gênero Meloidogyne em cafeeiro. Fonte: Adaptado de Monteiro et al. (1995). 

    O cafeeiro também pode ser parasitado pelos nematoides do gênero Pratylenchus, denominados como migradores ou nematoides das lesões, que ao se alimentar e movimentar dentro das raízes provocam lesões e destruição das células.

    As principais espécies que ocorrem no cafeeiro são Pratylenchus coffeae e Pratylenchus brachyurus. As perdas causadas pelo Pratylenchus coffeae ao cafeeiro são comparáveis às causadas pelo Meloidogyne incógnita.

    Já a espécie Pratylenchus brachyurus, apresenta baixa reprodução em plantas de café e normalmente as perdas são observadas apenas em lavouras jovens.  

    Calendário agrícola do caféCalendário agrícola do café

    Sintomas causados por nematoides no cafeeiro

    Os nematoides apresentam movimento limitado no solo por serem vermes microscópicos, por isso os sintomas na parte aérea do cafeeiro normalmente ocorrem em reboleiras.

    As raízes afetadas apresentam dificuldade na absorção de água e nutrientes, o que acarreta em amarelecimento gradual das plantas, deficiências nutricionais generalizadas, queda de folhas, seca dos ramos ponteiros e até a morte das plantas, dependendo da espécie do nematoide. Os sintomas também podem ser observados nas raízes por meio de lesões e galhas.

    O diagnóstico correto da espécie e a quantificação da população do nematoide, são informações essenciais que auxiliam na medida de controle a ser tomada.

    A identificação é realizada em laboratórios especializados através de vários procedimentos, auxiliados pelos sintomas observados nas plantas.

    Outra forma que permite identificar os nematoides é a utilização de plantas diferenciadoras (que podem ser plantadas na área de interesse), que permitem a identificação e severidade da espécie. 

    Plantas hospedeiras de nematoides do cafeeiroPlantas hospedeiras de nematoides do cafeeiro

    Plantas hospedeiras de espécies e raças de Meloidogyne spp. Do cafeeiro.

    Legenda: *Algodão, Deltapine 61; tomate, Rutgers; fumo, NC95; pimenta, Early California Wonder; melancia, Charleston Gray; amendoim, Florunner.

    (-) indica planta não hospedeira, (+) indica planta hospedeira.

    Como realizar o controle dos nematoides no café?

    Controle preventivo

    O controle mais efetivo de nematoides em lavouras de café é a prevenção.

    Medidas como evitar o plantio em áreas infestadas, plantar mudas isentas de nematoides, desviar as enxurradas provenientes de áreas infestadas, limpar as máquinas e implementos após trabalharem em áreas com a presença de nematoides são de grande importância, uma vez que instalados nas áreas, há medidas apenas para diminuição da população.

    Controle genético

    O controle genético baseia-se no uso de cultivares resistentes aos nematoides, é considerada uma das alternativas mais eficientes no controle, pois mantém a população do nematoide abaixo do nível de dano econômico. Fontes de resistência têm sido encontradas em diversos materiais.

    A planta resistente tende a diminuir a população do nematoide porque impede que o mesmo se desenvolva, conduzindo a baixas taxas de reprodução. Consequentemente, além do nematoide não causar dano ao cafeeiro, ocorre também a redução da densidade populacional do parasita no solo.

    Principais cultivares de café arábica resistentes aos nematoidesPrincipais cultivares de café arábica resistentes aos nematoides

    Principais cultivares de Coffea arábica resistentes ao Meloidogyne exigua, M. paranaensis, M. incognita e suas principais características. Fonte: Carvalho et al (2008) , Rezende et al. (2017) e Fazuoli et al. (2018).

    Controle químico

    As aplicações dos nematicidas químicos reduzem a população de nematoides e, consequentemente, os danos causados por eles na lavoura.

    Para obter bom controle com nematicidas em áreas infestadas é importante detectar a presença do nematoide no início da infestação, antes mesmo de aparecer sintomas reflexos nas plantas (deficiência nutricional ou mau desenvolvimento).

    Dessa forma, deve-se realizar monitoramento periódico nas lavouras coletando amostras de solo e raízes para análise.

    Para melhor eficiência dos produtos químicos e redução da população dos nematoides, deve-se atentar com o modo de aplicação, seguindo as recomendações de bula de cada produto.

    O controle normalmente é realizado via drench, no entanto, quando se trata de tratamento para nematoide é necessário utilizar bicos específicos que proporcionam maior área de contato no solo.

    Nematicidas para controle das espécies de nematoides do caféNematicidas para controle das espécies de nematoides do café

    Fonte: Brasil (2024). 

    Matéria orgânica e plantas de cobertura

    Diversos materiais orgânicos, como palha de café, estercos e tortas de mamona, são capazes de auxiliarem na diminuição da população de fitonematoides, uma vez que aumentam a atividade de microrganismos antagônicos aos nematoides.

    Outra forma de controle é a utilização de plantas de cobertura com fatores de reprodução menor que 1, ou seja, que auxiliam na diminuição da população do patógeno.

    Alguns leguminosas são capazes de produzir substâncias tóxicas aos nematoides, como é o caso da crotalária, a qual além desse benefício, atraem os nematoides que, ao entrarem em suas raízes, não conseguem completar seu ciclo de vida.

    Pousio pré-plantio

    Em áreas com a presença de M. exígua que será implantada uma lavoura de café, pode-se reduzir a população do patógeno mantendo a área livre de plantas hospedeiras, através do revolvimento do solo e/ou aplicação de herbicidas, por pelo menos seis meses.

    Dessa forma, o ciclo de vida do nematoide é quebrado, diminuindo significativamente os danos na lavoura implantada.

    Em busca de mais produtividade, lucratividade e qualidade do café produzido?

    Conheça o Curso Gestão na Produção de Café Arábica.

    Nele, você aprenderá a alcançar a excelência em todo o processo produtivo: desde o preparo do solo até o pós-colheita. Além disso, você terá acesso a ferramentas práticas para profissionalizar toda a gestão da fazenda.

    Aulas dadas por consultores de grande experiência no campo, que levam para as aulas um conteúdo atualizado e aplicável à sua realidade.

    Ficou interessado? Clique no link abaixo e saiba mais informações.

    Curso Gestão na Produção de Café ArábicaCurso Gestão na Produção de Café Arábica

     

    Isaias dos SantosIsaias dos Santos

    Matheus ArcanjoMatheus Arcanjo

    Os nematoides parasitas do cafeeiro são pequenos vermes presentes no solo que parasitam as raízes, causando sérios danos às plantas. A ação prejudicial dos nematoides à cultura do café é muito variável e sua importância econômica é determinada pelas espécies de nematoide, tamanho da população, cultivar e idade das plantas. Há uma estimativa de que a redução da produção mundial de café, devido à ação dos nematoides, seja, em média, de 15%. No Brasil, estima-se um valor médio de 20%.

    ### Principais espécies e características

    Existem várias espécies de nematoides, porém as que causam maiores danos ao cafeeiro são as do gênero Meloidogyne e Pratylenchus. Os nematoides do gênero Meloidogyne ssp. conhecidos como nematoides-das-galhas, são economicamente os mais importantes para a cultura do café. A espécie Meloidogyne exigua, embora não seja tão agressiva em plantas adultas e bem nutridas, causa perdas em função da sua ampla distribuição nos principais estados produtores de café. Já o Meloidogyne incognita e Meloidogyne paranaensis, apesar de estarem em áreas menores e mais localizadas, essas espécies são muito agressivas e seus danos no cafeeiro são mais intensos.

    ![Raízes de Coffea arabica parasitadas por Meloidogyne exigua](https://rehagro.com.br/blog/wp-content/uploads/2024/03/nematoides-no-cafe.jpg)

    As espécies Meloidogyne incognita e Meloidogyne paranaensis, provocam sérios danos às raízes, causando morte de parte dessas e drástica redução do sistema radicular, além de deixar as raízes com rachaduras e aspecto de cortiça. Com o sistema radicular afetado, as plantas depauperam e podem chegar a morrer, principalmente em solos arenosos e/ou com baixo teor de matéria orgânica.

    ![Rachaduras e descascamento em raízes de café provocados por nematoides](https://rehagro.com.br/blog/wp-content/uploads/2024/03/nematoides-no-cafe-1.jpg)

    Sintomas de rachaduras e descascamento em raízes de Coffea arabica parasitadas por Meloidogyne paranaensis. Foto: Sônia M. de Lima Salgado

    ![Plantas de café afetadas por nematoides](https://rehagro.com.br/blog/wp-content/uploads/2024/03/nematoides-no-cafe-2.jpg)

    Plantas de Coffea arabica fortemente afetadas por Meloidogyne paranaensis. Foto: Sônia M. de Lima Salgado

    O Meloidogyne exigua é a espécie mais disseminada nas regiões produtoras de café. A infestação dessa espécie em lavouras com solos férteis, pode passar despercebida pelo fato de não causar destruição acentuada do sistema radicular como as espécies M. incognita e M. paranaenses. Embora não cause declínio rápido, altas populações de M. exigua causam deficiências nutricionais, podendo causar perdas de folhas, prejudicando o desenvolvimento principalmente de plantas jovens.

    ![Tabela com características de nematoides no cafeeiro](https://rehagro.com.br/blog/wp-content/uploads/2024/03/tabela-caracteristicas.jpg)

    Características de algumas espécies do gênero Meloidogyne em cafeeiro. Fonte: Adaptado de Monteiro et al. (1995).

    O cafeeiro também pode ser parasitado pelos nematoides do gênero Pratylenchus, denominados como migradores ou nematoides das lesões, que ao se alimentar e movimentar dentro das raízes provocam lesões e destruição das células. As principais espécies que ocorrem no cafeeiro são Pratylenchus coffeae e Pratylenchus brachyurus. As perdas causadas pelo Pratylenchus coffeae ao cafeeiro são comparáveis às causadas pelo Meloidogyne incógnita. Já a espécie Pratylenchus brachyurus, apresenta baixa reprodução em plantas de café e normalmente as perdas são observadas apenas em lavouras jovens.

    ![Calendário agrícola do café](https://rehagro.com.br/blog/wp-content/uploads/2022/09/banner-calendario-cafe.jpg)

    Em busca de mais produtividade, lucratividade e qualidade do café produzido? Conheça o Curso Gestão na Produção de Café Arábica. Nele, você aprenderá a alcançar a excelência em todo o processo produtivo: desde o preparo do solo até o pós-colheita. Além disso, você terá acesso a ferramentas práticas para profissionalizar toda a gestão da fazenda. Aulas dadas por consultores de grande experiência no campo, que levam para as aulas um conteúdo atualizado e aplicável à sua realidade. Ficou interessado? Clique no link abaixo e saiba mais informações.

    Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornal Do Campo

    Os nematoides parasitas do cafeeiro são pequenos vermes presentes no solo que parasitam as raízes, causando sérios danos às plantas. A ação prejudicial dos nematoides à cultura do café é muito variável e sua importância econômica é determinada pelas espécies de nematoide, tamanho da população, cultivar e idade das plantas. Há uma estimativa de que a redução da produção mundial de café, devido à ação dos nematoides, seja, em média, de 15%. No Brasil, estima-se um valor médio de 20%.

    Quais são as principais espécies de nematoides que causam danos ao cafeeiro?

    Existem várias espécies de nematoides, porém as que causam maiores danos ao cafeeiro são as do gênero Meloidogyne e Pratylenchus.

    Quais são os sintomas causados pelos nematoides no cafeeiro?

    Os sintomas incluem amarelecimento gradual das plantas, deficiências nutricionais generalizadas, queda de folhas, seca dos ramos ponteiros e até a morte das plantas.

    Como realizar o controle dos nematoides no café?

    O controle pode ser feito de forma preventiva, genética ou química, além do uso de matéria orgânica, plantas de cobertura e pousio pré-plantio.

    Como identificar os nematoides nos cafeeiros?

    A identificação correta das espécies e a quantificação da população dos nematoides podem ser feitas em laboratórios especializados, ou através da utilização de plantas diferenciadoras.

    Qual é a importância do controle genético dos nematoides no café?

    O controle genético através do uso de cultivares resistentes é considerado uma das alternativas mais eficientes, pois mantém a população do nematoide abaixo do nível de dano econômico.

    Verifique a Fonte Aqui