Pular para o conteúdo

Reprodução – Criação de Caprinos

    Reprodução - Criação de Caprinos

    Reprodução – Criação de Caprinos

    A reprodução é uma fase que requer grande atenção, pois é a partir dela que os produtos da caprinocultura, cabritos e cabritas, são obtidos, seja para a produção de carne, seja para a incorporação no rebanho.

    Um bom manejo reprodutivo, com acasalamentos bem direcionados, pode proporcionar um rápido crescimento para o rebanho caprino, com a constante entrada de novos e melhores animais. Além disso, a reprodução é um fator limitante de grande importância na eficiência da produção de qualquer criação.As falhas no manejo reprodutivo, que levam à não concepção, representam um grande potencial de perda na taxa de natalidade.

    O aumento das taxas de concepção na cobertura, a redução das perdas embrionárias e a diminuição da ocorrência de doenças são fatores que contribuem para aumentar a safra anual de cabritos e aumentar a lucratividade da caprinocultura. Envolvem, também, o acompanhamento dos animais jovens até a idade de reprodução e das fêmeas gestantes, bem como os cuidados com as crias após o parto e durante a lactação.


    Para que o programa reprodutivo funcione de forma eficiente e os objetivos definidos sejam alcançados, devem ser atendidas algumas premissas:–

    Levantamento sanitário

    a condição sanitária do rebanho vai influenciar diretamente na reprodução, pois existem doenças que provocam abortos, queda na condição geral dos animais e até mesmo aquelas que podem ser transmitidas pela cópula. Por isso, é fundamental que se faça uma avaliação do estado sanitário do rebanho, para que se tomem as medidas necessárias em função dos resultados obtidos.

    Se a saúde não estiver bem, o desempenho reprodutivo dos animais será comprometido.


    Programa alimentar

    paralelamente ao programa reprodutivo deve-se implantar um programa alimentar. Se os animais não estiverem bem alimentados, a reprodução será afetada. E, mesmo que as cabras tenham uma gestação a termo, sem alimentação de boa qualidade e em quantidade suficiente, não será possível uma boa produção.


    Mão de obra

    uma boa mão de obra é fundamental para que tudo que for determinado seja cumprido e que as informações fornecidas sejam confiáveis. O manejo reprodutivo, de forma geral, não apresenta grandes dificuldades, mas é necessário atenção e dedicação seguindo-se cuidadosamente a rotina estabelecida para alcançar os objetivos predeterminados.


    Identificação dos animais

    A identificação é necessária para que cada animal seja individualizado e para que possa ser anotado tudo que foi colocado em prática.
    Outro ponto importante a ser considerado, é o bom estado dos órgãos genitais.

    A conformação e o volume do úbere indicam a capacidade de produção de leite da fêmea, já o tamanho e o posicionamento das tetas indicam o grau de facilidade de acesso pelas crias.

    Já no macho, o bom estado está relacionado ao tamanho e à conformação dos testículos, que indicam uma maior produção espermática e ausência de defeitos genéticos.

    agricultura agro agrolink agronegocio agropecuaria artigos técnicos boi brasil canal rural cavalo citações Classificado colunistas Comprar DBO defensiva destaque eventos exportar G1 gado gordo leite mais MERCADO milho noticias notícia notícias agrícolas oferta orgânico para pecuaria Pesticidas Portal portal do agronegócio previsão do tempo preços preços agrícolas produção rural saúde Animal SOJA trigo turismo

    banner curso criacao de caprinos de corteA reprodução é uma fase que requer grande atenção, pois é a partir dela que os produtos da caprinocultura, cabritos e cabritas, são obtidos, seja para a produção de carne, seja para a incorporação no rebanho. Um bom manejo reprodutivo, com acasalamentos bem direcionados, pode proporcionar um rápido crescimento para o rebanho caprino, com a constante entrada de novos e melhores animais. Além disso, a reprodução é um fator limitante de grande importância na eficiência da produção de qualquer criação.

    As falhas no manejo reprodutivo, que levam à não concepção, representam um grande potencial de perda na taxa de natalidade. O aumento das taxas de concepção na cobertura, a redução das perdas embrionárias e a diminuição da ocorrência de doenças são fatores que contribuem para aumentar a safra anual de cabritos e aumentar a lucratividade da caprinocultura. Envolvem, também, o acompanhamento dos animais jovens até a idade de reprodução e das fêmeas gestantes, bem como os cuidados com as crias após o parto e durante a lactação.
    Para que o programa reprodutivo funcione de forma eficiente e os objetivos definidos sejam alcançados, devem ser atendidas algumas premissas:– Levantamento sanitário: a condição sanitária do rebanho vai influenciar diretamente na reprodução, pois existem doenças que provocam abortos, queda na condição geral dos animais e até mesmo aquelas que podem ser transmitidas pela cópula. Por isso, é fundamental que se faça uma avaliação do estado sanitário do rebanho, para que se tomem as medidas necessárias em função dos resultados obtidos. Se a saúde não estiver bem, o desempenho reprodutivo dos animais será comprometido.
    – Programa alimentar: paralelamente ao programa reprodutivo deve-se implantar um programa alimentar. Se os animais não estiverem bem alimentados, a reprodução será afetada. E, mesmo que as cabras tenham uma gestação a termo, sem alimentação de boa qualidade e em quantidade suficiente, não será possível uma boa produção.
    – Mão de obra: uma boa mão de obra é fundamental para que tudo que for determinado seja cumprido e que as informações fornecidas sejam confiáveis. O manejo reprodutivo, de forma geral, não apresenta grandes dificuldades, mas é necessário atenção e dedicação seguindo-se cuidadosamente a rotina estabelecida para alcançar os objetivos predeterminados.
    – Identificação dos animais: a identificação é necessária para que cada animal seja individualizado e para que possa ser anotado tudo que foi colocado em prática.
    Outro ponto importante a ser considerado, é o bom estado dos órgãos genitais. A conformação e o volume do úbere indicam a capacidade de produção de leite da fêmea, já o tamanho e o posicionamento das tetas indicam o grau de facilidade de acesso pelas crias. Já no macho, o bom estado está relacionado ao tamanho e à conformação dos testículos, que indicam uma maior produção espermática e ausência de defeitos genéticos.

    agriculturasp.3 caprinos corte cursos cpt